quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Reforma da lei. Aborto em Espanha só em caso de violação, mal-formação ou risco de vida

O ministro da Justiça espanhol, Alberto Ruiz-Gallardón, confirmou hoje que a reforma da lei do aborto significa o final do modelo de prazos (actualmente a mulher pode abortar livremente até às 14 semanas de gestação) e o regresso ao sistema anterior, baseado em três pressupostos: violação, malformação do feto ou risco para a saúde da mulher.

Segundo Gallardón, esta reforma da lei “defende o direito à vida” e será “o mais progressista alguma vez fez feito”, acrescentando que “o mais progressista é defender o direito à vida”.

Outra das mudanças em cima da mesa inclui o fim da possibilidade das menores entre os 16 e os 18 anos poderem interromper a gravidez sem autorização dos pais. A lei actual permite esta situação em caso de “conflito familiar”.

O número de abortos, cerca de 110 mil por ano, manteve-se estável depois da entrada em vigor da nova lei.

Fonte

--------------

Sem comentários:

Publicar um comentário

Se vai comentar para defender a legalização do aborto veja primeiro este video. Caso mantenha a decisão de comentar para apoiar a legalização da matança dos fracos e inocentes, escusa de perder tempo. O seu comentário não será publicado.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...