quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Para onde foram todos aqueles bebés?


_______________________________


O texto que se segue foi-nos enviado por uma leitora e seguidora do blogue:
« Pegando nas premissas de que o aborto é aceitável; 

se a mulher (casal) não tiver dinheiro para criar o filho / quando o bebé não foi planeado; Eu não teria nascido...  

se a mulher (casal) não tiver dinheiro para criar o filho / no caso de doença ou perigo para a mulher; O meu irmão não teria nascido... 

se o bebé não foi planeado / no caso de doença ou perigo para a mulher; A minha irmã não teria nascido...  

Perguntem aos meus pais se prescindiam de algum de nós; perguntem-lhes se o facto de terem prescindido de uma melhor qualidade de vida em termos materiais no inicio da sua vida de casados por nos terem tido, os faz sentir mal ou lhes traz algum arrependimento...  

Perguntem, quantos não são os que defendem o aborto nestas circunstâncias, cujos os pais, tal como os meus, também acharam que mereciam viver. 

Se defendes o aborto em alguma das circunstâncias relatadas neste post, procura saber se tu próprio não nasceste em alguma destas circunstâncias. » 


* O Percurso de um "Pró-Escolha" 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Se vai comentar para defender a legalização do aborto veja primeiro este video. Caso mantenha a decisão de comentar para apoiar a legalização da matança dos fracos e inocentes, escusa de perder tempo. O seu comentário não será publicado.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...