quinta-feira, 17 de março de 2011

Partido Comunista Português defende a eugenia.

Declaração Política do PCP sobre o aborto, divulgada e acessível ao público no site do partido: Intervenção de Odete Santos, a 23 de Outubro de 1996, na Assembleia da República. 

O texto cumpre os requisitos da característica estupidez comunista. Odete Santos diz que o aborto não é um problema moral; mais à frente afirma que criminalizá-lo é o cúmulo da imoralidade. Critica a lei por ser "selectiva e discriminatória"; depois critica-a por impedir uma melhor discriminação e selecção dos fetos deficientes.

Na altura já estava legalizado o aborto eugénico, a abominável matança dos considerados menos aptos. Mas a Odete Comuna não estava contente. Queria alargar o prazo: 

 "Se se considera que não deve haver interrupção da gravidez por razões eugénicas, esta Câmara tomará essa decisão política; se se considera que deve, então não deve cair no farisaísmo de, permitindo-a, através da limitação do tempo em que é permitido, afastar as hipóteses mais graves." 

 Uma vez reconhecidas como legítimas algumas "excepções" para casos "raros", a legislação abortófila já não pára. Odete Santos sabia que o partido ao qual se referia ( PSD) não iria ter a coragem de assumir o dever elementar da tomada de posição contra o crime da eugenia. Aproveitando-se da incoerência moral, ela até diz uma coisa com sentido: se concordam com a matança dos considerados menos aptos com menos de 16 semanas, não têm justificação para impedir que se faça o mesmo para além desse período, após o qual até é mais fácil distinguir um deficiente de um não-deficiente. E então, Odete Santos declarou:

 "Propomos que o aborto eugénico, o aborto devido a malformações graves ou doenças graves do feto, possa ser realizado até às 22 semanas" 

Defesa explícita do direito dos mais fortes a seleccionar e matar os geneticamente desfavorecidos. Os restantes partidos portugueses são cúmplices neste crime. 

Não surpreende que Odete Santos tenha citado os juízes norte-americanos que validaram a acção da Planned Parenthood. Trata-se de uma organização infanticida fundada por uma racista, favorável à eliminação dos considerados menos aptos e indesejáveis. Hoje em dia, a Planned Parenthood estabelece-se sobretudo nos bairros pobres e recentemente provou-se que a organização aceita que os autores de donativos especifiquem que querem o dinheiro doado aplicado na eliminação de um bebé pertencente a uma minoria

Em 1997, o PCP conseguiu ainda mais do que pedira. O aborto eugénico foi legalizado até às 24 semanas. 6 meses.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Se vai comentar para defender a legalização do aborto veja primeiro este video. Caso mantenha a decisão de comentar para apoiar a legalização da matança dos fracos e inocentes, escusa de perder tempo. O seu comentário não será publicado.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...